Você não precisa ser rico para sair do país!

Por: Papo de Caio

Eu não costumo escrever muitos textos aqui no blog, até porquê me sinto bastante amador neste quesito, mas eu estava conversando com minha melhor amiga e decidi "conversar" com vocês um pouco sobre o assunto: dinheiro, viagens e ser rico.

Este ano eu tive a oportunidade de pagar para mim mesmo uma viagem de onze dias nos Estados Unidos. E não, eu não nasci rico. Na verdade, não de dinheiro. Vou falar aquele discurso bem clichê que muitos políticos dão em suas campanhas: eu nasci muito rico de sonhos e determinação para realizá-los hahaha. Acontece que, enquanto as pessoas preferem guardar seu sagrado dinheiro para uma viagem daqui dois ou até quatro anos, eu prefiro gastá-lo logo em seguida de tê-lo em minhas mãos.

Eu não julgo quem quer guardar dinheiro por anos para a realização de um sonho ou de vários, admiro quem consegue! Mas eu não sou este tipo de pessoa. Quando eu comprei minhas passagens e ficou decidido que eu iria para San Diego novamente, eu contei para amigos próximos, colegas de trabalho e parentes (o resto ficou sabendo por fofoquinha) e muitas destas pessoas que ficaram sabendo falavam as mesmas frases pra mim "uau tá podendo né?" "nossa, rico". E eu não me importaria de ser chamado de rico e blá blá blá... Se eu fosse um, mas não sou.

Na verdade eu não tô podendo, quase nunca estou. Eu sou uma pessoa que se a parcela der menos de 200 reais e eu tiver dinheiro pra pagar essa quantia todo mês, eu vou comprar! Eu não vou me prender ao pensamento de um dia sujar meu nome ou que um dia o dinheiro acaba, eu sei de tudo isso e eu sei das possibilidades! Mas não vou deixar de comprar algo que eu sempre quis ou de viver algo que eu sempre quis só por causa de possibilidades, sabe? Eu não sou o tipo de pessoa que vai guardar dinheiro por anos e anos pra finalmente realizar um sonho de ir para X lugar. Se eu tiver uma quantia necessária pra subir em um avião e me alimentar lá, eu vou!

Não, eu não sou rico. Eu trabalho, honestamente, assim como muitos de meus amigos e conhecidos. Mas normalmente as pessoas que falam pra mim "nossa, tá rico né", são as mesmas que querem ir pra fora mas colocam outras prioridades de vida na frente. Eu tenho 20 anos, 20 fucking anos e trabalho em uma empresa por um ano. Depois de um ano trabalhando + faculdade, eu recebi férias e uma coisa que eu posso dizer pra vocês: eu não ia passar 30 dias gastando adiantamento de férias e o 13º em uma cidade que eu gasto o ano todo com as mesmas coisas!!! Eu me recuso a dar mais dinheiro pras lojas que eu já dou todo mês.

Um dia eu vou casar. Um dia vou ter um carro. Um dia vou ter uma casa. Mas não vou parar de viver o presente só porque um dia no futuro eu vou gastar uma grana que eu juntei a vida toda! Uma vez, meu melhor amigo me disse que o dinheiro só vai continuar vindo até mim, se eu movimentá-lo; esse é meu mantra quando eu penso em investir numa viagem. E na verdade, este é o meu propósito com esse texto: mostrar que eu tive uma oportunidade melhor de gastar meu dinheiro e que eu abracei.

Eu não julgo você que faz tudo o que eu falei que não faria, muito pelo contrário, desejo que consiga realizar tudo! Mas se você que faz, é a mesma pessoa que me enche o saco falando o quão milionário eu sou ou o quanto eu estou podendo, pare e reflita nas suas prioridades e no tanto que você está deixando de viver o presente, achando que amanhã vai ser o último dia! Se você quer ir viajar, se planeje para isso, pegue o que você já tem guardado e usa, eu te prometo que essa quantia vai voltar pra você! Sua vida não acaba agora. Não importa sua idade, você tem oportunidades, você tem uma vida pela frente... Viva.

  , , , , , , ,

Minimalismo: Menos é mais!

Por: Papo de Caio

Não estava a fim de trazer o minimalismo como tendência para este começo de 2017, mas definitivamente é um movimento atemporal que se firmou no final de 2016 e promete continuar presente nas produções do dia a dia.

Consistindo basicamente em menos peças é mais e deixando de lado um pouco as sobreposições, o minimalismo caminha lado a lado com a moda para levar um estilo de vida mais consciente em relação ao consumismo, mostrando a possibilidade da elegância sem abundância. A simplicidade e versatilidade está no guarda-roupa de quem é adepto à este estilo. Mas Caio, e as tendências?

Quando me refiro ao minimalismo como estilo de vida, é exatamente por isso. Normalmente as maiores tendências do ano trazem peças que nem sempre vai fazer você usá-las, sem contar aquela estação onde é hit entre os amigos. O minimalismo não tenta excluir totalmente as tendências de suas produções, mas tenta trabalhar com itens que não serão apenas usados naquele mês ou naquela season... Consumo consciente. Afinal, para quê comprar uma peça se apenas poderá usá-la uma vez?


Sem muita enrolação, o minimalismo trabalha bastante com tons neutros e cores menos vibrantes como preto, branco, cinza, azul marinho, etc. A estampa listrada é uma das principais (quase única), principalmente por trazer um pouco dessa brincadeira da geometria na produção. O jeans com o sneaker trazem basicamente uma das definições do minimalismo: conforto!



O minimalismo está aí hoje em dia para firmar que a simplicidade é fashion e vem acompanhada de conforto e elegância. Então por quê não aderir ao dia a dia?

Curtiu as dicas? Comente sua opinião sobre o minimalismo!

  , , , , , , ,

Intercâmbio na Califórnia + Supresa!!

Por: Papo de Caio
Pra quem não sabe, em 2014 eu realizei um sonho que foi de morar durante 1 mês nos Estados Unidos, mais especificamente em San Diego, Califórnia. Durante esse tempo que eu fiz meu intercâmbio lá, gravei meu humilde diário de intercâmbio, famoso #DDI, só que naquela época eu colocava músicas com direitos autorais (e eu não tinha direito algum). Em 2016, o Youtube decidiu excluir alguns canais e vídeos que usavam músicas assim, e eu com muito medo de perder todos os viewers e inscritos, decidi salvar meus vídeos sobre intercâmbio e excluir do canal (sem avisar ninguém, sorry).

Depois de 2 anos, a saudade bateu e eu tive a grande ideia de fazer um DDI diretamente do Brasil para ajudar quem tem o sonho de conhecer a terra do Tio Sam e quem tem o sonho de poder viver nos EUA por determinado tempo e lancei essa nova categoria no blog e no canal onde vou contar sobre minha experiência em San Diego! YAYYYY!!! Aqui no blog vou postar tudo mais detalhadinho, mas se quiser assistir o vídeo antes (ou depois), vou deixá-lo no final da postagem. Vamos por partes então?

Por que eu escolhi San Diego?

Na verdade eu nem queria Califórnia hahaha Minha meta era New York e sempre foi! Porém, obviamente, NYC é muuuuuito caro e estava super fora do orçamento da minha mãe, principalmente porquê ela que iria pagar t-u-d-o pra mim. Depois de fazer visitas em agências, meu tio me indicou a agência Travel Around, onde lá, eles me convenceram que seria melhor uma cidade menor, principalmente por eu ser menor de idade na época e estar indo sozinho e pela primeira vez. Acabou que no fim eu concordei com isso, eu realmente não poderia aproveitar NYC da mesma maneira que eu via em Sex And The City hehehe Então depois de muito pensar e pesquisar eu acabei fechando San Diego mesmo!! E não me arrependo.

Tirando o Passaporte

Quando eu e minha mãe vimos que ia rolar mesmo o intercâmbio, fomos tirar o meu passaporte e essa é a melhor dica que eu dou pra vocês. Não importa se você não tem um destino fechado ou se você ainda mantém como sonho, passaporte é um documento qualquer como RG e é essencial pra você! Então, tire o seu já logo e aproveita antes que o Brasil caia numa crise lascada e feche todas as saídas hahaha Mas sério, aproveita e tira agora. O passaporte custa R$ 257,25 e não é um bicho de sete cabeças, logo não tem muita burocracia. É uma coisa de tirar fotos, assina aqui e ali, paga lá e aqui e fim.

Tirando o Visto

O visto eu não achei um bicho de sete cabeças também, o que deixa a gente achando que é uma fase difícil de vídeo-game é o fato de estarmos muito nervosos na hora. Depois que eu tirei o passaporte, minha mãe fechou com a agência mesmo e só o curso + material da escola + hostfamily dava 7 mil reais (vale lembrar que na época o dólar era de 2,40). O que não é caro dentro do padrão intercâmbio. Antes de tirar o visto, a gente pagou 20% desse valor, por quê não dá pra você pagar tudo e depois seu visto é negado (porque sim, há essa possibilidade)!!! Pago a entrada, a gente vai tirar o visto que é basicamente uma pessoa querendo saber o que você vai fazer nos EUA, quanto tempo vai ficar, onde vai ficar, porquê vai pra lá e o que você faz no Brasil.

Não dá pra eu falar todas as perguntas que eles fazem, pois é algo do momento! Conheço gente que eles perguntaram milhares de coisas e conheço gente que perguntaram apenas duas perguntas. Então vai da pessoa que vai te entrevistar!! Mas leve todos os documentos possíveis, vai que... E na mesma entrevista você descobre se foi aprovado ou negado. Quando você vai fazer um curso que é menos de 18h semanais, você não precisa tirar visto pra estudante, pode ser turismo (que foi o meu caso). E o visto de turismo custa US$ 160,00.

Comprando passagens

As passagens é a parte mais fácil do processo todo. Uma dica é você ficar de olho no site do Google Flights e quando tiver um dia que a passagem estiver mais baratinha, entra pra comprar de madrugada que muitas vezes vai estar beeem mais barata!! A minha eu comprei pela Decolar.com e foi sussa, porquê na época eu paguei R$ 2.000.

E AGORA A SURPRESINHA.....


  , , , , ,